Saiba como identificar rapidamente os tipos de calvície

Os diferentes tipos de calvície, ou alopecia, ocorrem por conta de questões distintas que contribuem para a incidência do problema. Geralmente quem sofre da questão sabe pouco sobre o assunto e nunca tomou nenhuma medida para evitar.

Saber detalhadamente como se dá o problema é ter a certeza do motivo da queda de cabelos e, em alguns casos, até agir de modo a evitar o avanço do problema. Que tal conhecer um pouco mais sobre as variações da alopecia?

O post a seguir trará detalhamentos de cada um dos tipos da alopecia e o que configura cada uma dessas variações. Acompanhe a leitura!

Alopecia aerata

Esta é a única forma cuja causa é desconhecida. Em contrapartida, suas características estéticas são bem marcantes: o cabelo cai em pedaços, sempre em formatos redondos espalhados pelo couro cabeludo.

A incidência deste tipo é mais rara e pode acontecer em qualquer faixa etária. Existem alguns tratamentos específicos para esse caso, porém sua eficácia não é 100%, uma vez que já houve casos de reincidência do problema mesmo após o acompanhamento intensivo.

Alopecia difusa

Neste caso a queda de cabelo é decorrente de alguma doença grave ou situações como estresse excessivo, questões emocionais e convulsões relacionadas à febre. Na alopecia difusa a perda progride por, no máximo, 6 meses. Após isso o crescimento do cabelo volta normalmente.

Durante esse tempo os fios são bem poucos, com aspecto liso e bem frágeis, apesar de a perda não ser total. Eles saem com o simples movimento de passar a mão sobre a cabeça.

Alopecia androgenética, o mais comum dos tipos de calvície

O tipo androgenético é o que configura a calvície propriamente dita. É a incidência mais comum do problema, que causa enfraquecimento dos fios, resultando em uma perda progressiva com o passar do tempo.

Genético, o problema é causado por problemas no hormônio androgênio, responsável direto por regular a continuidade da produção de cabelo. Essa disfunção resulta em fios cada vez mais finos, até a escassez completa.

O tratamento para o problema tem foco justamente na inibição do androgênio, mas precisa ser feito no início da calvície para que tenha eficiência.

Alopecia cicatricial

Neste tipo de alopecia não há nenhum tratamento capaz de normalizar o crescimento de cabelo na área afetada. Existem algumas subdivisões deste tipo:

Infecciosa

Quando a cicatriz foi causada por problemas no sistema imunológico devido à ação de bactérias, fungos, vírus ou protozoários.

Fisioquímica

Causada por acidentes relacionados a agentes físicos ou químicos como ácidos, queimaduras, traumas cortantes ou radiação.

Devido a tumores

Ocorre após a incidência de tumores subcutâneos que de algum modo causaram danos na produção de fios de cabelo.

Devido a dermatoses

A incidência do problema irreversível ocorre após algumas doenças de pele como mucinose folicular, dermatomiosite e síndrome de Graham-Little.

Alopecia traumática

Comum, este caso se dá por lesões causadas por aparelhos ou objetos que de alguma forma agrediram o couro cabeludo. Os mais comuns são secadores de cabelo e prancha de alisamento. Este tipo também está relacionado a tricotilomania, síndrome em que o paciente tira seu próprio cabelo.

Alopecia seborréica

Este tipo de perda de cabelo está diretamente ligado às glândulas sebáceas. Quando há disfunção nelas, acontece a irritação do couro cabeludo e a queda dos fios por conta do excesso de produção da oleosidade na região.

Este problema pode ser hormonal, decorrente de ansiedade ou estresse, hereditário, por uso de produtos químicos capilares ou simplesmente por uma alimentação com excesso de gorduras e condimentos.

Saber as características de cada tipo de alopecia é interessante para se prevenir da possibilidade de incidência de cada uma. Entretanto, se você já tem o problema, é fundamental se consultar com um profissional especialista para que ele dê o diagnóstico preciso e encaminhe o tratamento mais adequado.

Gostou do conteúdo? Agora que você já sabe mais sobre os principais tipos de calvície, aproveite e conheça melhor a especialidade médica totalmente voltada para o tratamento de cabelos.

 

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"